No deserto também há vida

No deserto também há vida

O tempo quaresmal propõe uma reflexão: afastar-se, um pouco, das tarefas cotidianas e refletir sobre estes afazeres.

A quaresma, período no qual Jesus passou no deserto, nos convida a olhar para os nossos próprios desertos. Quais as situações de hoje, que é possível ser comparada a um deserto? As dificuldades; os relacionamentos conflituosos; o ambiente de trabalho confuso…

Os quarenta dias convidam também às penitências. Estas são uma maneira de fazer algum tipo de sacrifício. Mas, os sacrifícios, não são coisas absurdas; são atitudes possíveis a cada um de nós. Um exemplo é não responder a algum tipo de ofensa ou provocação. Optar por fazer o bem àqueles que não nos dão motivo nenhum para isso. Ações assim, também são penitências e nos ajudam a viver melhor a quaresma.

Este tempo de deserto é um período para se preparar para a grande festa da Páscoa. Nosso coração precisa estar em sintonia com a alegria da ressureição de Cristo, para celebrá-la da melhor forma possível.

Que nesta Quaresma tenhamos o tempo para olhar, refletir e descobrir que também no deserto há vida!

Na edição de março há um destaque para a seção “Tá na Roda”, onde o padre Gianfranco Vianello faz uma reflexão sobre a solidão. O que esses momentos de solidão podem nos ensinar?

Para conferir outras matérias é só adquirir o Jornal Missão Jovem!

Peçamos a graça de viver uma boa quaresma!

Samara Chedid

Se você tem algum testemunho missionário, sugestão ou crítica escreva para samara.chedid@editoramundoemissao.com.br

Telefone: (11) 5549-7295
Fax: (11) 5549-7257
Rua Joaquim Távora, 686
04015-011 Vila Mariana, São Paulo - SP