A magia da música encontrada nas montanhas de lixo

Esta é a história de crianças e adolescentes que encontraram – e encontram – nos lixões a magia da música. São habitantes do Quênia, na África, e do Paraguai. Vamos juntos conhecer estas histórias e ver como a arte pode ser um meio para transformar vidas.

Nos lixões de Nairóbi, a esperança no fazer musical

Nos lixões de Nairóbi, a esperança no fazer musical

“Chokorá, o lixo transformado em esperança”

É
nos lixões de Nairóbi, no Quênia, que muitas famílias encontram diariamente o sustento para viver. Procuram tudo o que pode ser vendido. Entre os adultos, infelizmente, encontram-se muitas crianças e adolescentes que escavam as montanhas de lixo todos os dias.

Chokorá em língua shwahilii significa lixo, mas é também como muitas crianças e adolescentes de rua são chamados nas periferias de Nairóbi. Nos lixões, eles encontraram o renascimento e a esperança através da confecção de instrumentos musicais e jogos. De lá, tiram a matéria-prima para criarem seus brinquedos e também ajudarem seus pais.

Crianças e adolescentes possuem muita criatividade e fantasia. Mesmo em uma situação de pobreza, onde é necessário fazer o possível para encontrar no lixo o que é bonito e útil para dar asas à imaginação, a magia se realiza: um brinquedo ou um instrumento musical é criado.

A Amref, uma organização que atua em toda a África, promove em Nairóbi projetos voltados às crianças e adolescentes para que se reinsiram no núcleo familiar e social. No centro, aprendem a fazer música e rimas com seus nomes e com a forma como são chamados: chokorá. Esta atividade lhes dá confiança, e as músicas que fazem são usadas como bandeiras de identificação. Uma oportunidade para se recuperarem do estereótipo a serem um resgate da esperança.

“A orquestra dos reciclados”

Em 2006, Flavio Chávez deu início a um trabalho no lixão da cidade de Cateura, no Paraguai, ajudando os recicladores a classificar os materiais recolhidos. Apaixonado por música e maestro de uma orquestra juvenil em Carapeguà, deu vida à orquestra dos instrumentos reciclados, acreditando ser a melhor forma de retirar os filhos dos catadores dos lixões.

Com ajuda de colaboradores, Chávez descobriu entre os materiais reciclados os que se prestavam para tal fim: barris de petróleo, telhas de metal, velhos pedaços de madeiras…

Chávez ensina aproximadamente 70 crianças e adolescentes. Mas seu objetivo não é somente ensinar a música, mas sim transmitir, através dela, uma nova visão de mundo e de vida, que possa ajudá-los a sair da condição de pobreza.

A orquestra chamou a atenção de muitos ao redor do mundo e os jovens tiveram a possibilidade de se exibir em vários locais: Holanda, Estados Unidos, Japão. Uma experiência que lhes proporcionou conhecer outros países e outras visões de vida, onde os lixões não são lugares onde brincar e, muito menos, viver.

Fonte: Greenme.it

Publicado no Jornal Missão Jovem de Setembro de 2017

Adicionar Comentário

Seu endereço de e-mail está seguro conosco. Campos obrigatórios são marcados com *

Telefone: (11) 5549-7295
Fax: (11) 5549-7257
Rua Joaquim Távora, 686
04015-011 Vila Mariana, São Paulo - SP