Atividade: Dia dos Avós com encenação teatral

Sant’Ana e São Joaquim são os pais de Maria e avós de Jesus. Que tal homenagearmos nossos avôs e avós com uma bela encenação teatral?

Personagens: narrador; vovô; vovó; as netas Juju e Dida

Cenário: uma praça

Narrador: Vovô está brincando de bola com a Dida e a vovó, olhando as flores com a Juju. É um dia muito feliz, pois estão festejando o Dia dos Avós. Dida e Juju estão na fase dos “por quês” e são como metralhadoras de perguntas, pois querem saciar o desejo de saber. Vovó e vovô são pacientes e dão risadas com as perguntas. Mas hoje, uma pergunta em particular chamou a atenção dos dois.

Dida: Jesus teve vovô e vovó? – (pergunta Dida enquanto joga a bola em direção ao avô)

Narrador: A pergunta aguçou a curiosidade de Juju, que logo disparou outra pergunta:

Juju: Como se chamavam?

Narrador: Vovó olhou discretamente para o vovô e com um sorriso chamou as crianças para sentar e ouvir uma história muito especial.

Vovó: Há muito tempo, em Israel, em uma cidade chamada Nazaré, viviam Ana e Joaquim. Os dois por muito tempo rezaram a Deus para que pudessem ter um filho ou uma filha.

Vovô: Rezavam todos os dias para que a criança chegasse…

Narrador: Vovô foi interrompido por Juju, que lhe perguntou:

Juju: Vocês também rezam todos os dias para que uma criança chegue?

Narrador: Vovô sorriu e disse que, no final da história, daria a resposta à pergunta. Então continuou…

Vovô: No dia em que a criança chegou, Joaquim, o pai, sentiu-se o homem mais feliz do mundo.

Vovó: Ana, a mãe, era uma luz de tanta alegria. Juntos decidiram colocar o nome da menina de Maria…

Juju: Por que o nome dela era Maria?

Vovó: Porque era um nome comum na época e também porque significa força e alegria.

Narrador: Juju ficou contente em saber a origem do nome Maria. E vovó continuou:

Vovó: Um filho ou uma filha são sempre uma bênção. Naquele tempo uma criança era o sinal de que Deus amava seus filhos. Mas Deus amava Maria de modo especial. Sim, Deus já havia escolhido Maria para ser a Mãe de seu filho, Jesus. E assim, Jesus também teve seu vovô e vovó.

Vovô: Lembrando da sua pergunta, Juju, nós rezamos diariamente para que vocês tenham saúde, cresçam em “graça e sabedoria” e sejam exemplo para outras crianças.

Vovó: E também para que nossa família seja
sempre unida como a família de Jesus.

Dida: Ser vovô ou vovó é profissão?

Narrador: Os avós se entreolharam e responderam juntos:

Vovó e Vovô: Não!

Narrador: E vovó continuou:

Vovó: Ser vovó e vovô é ser como pais e mães pela segunda vez. É ser educador da fé e dos valores e promover a memória histórica da família.

Ao final, fazer uma homenagem a todos os vovôs e vovós que, em seu dia a dia partilham com seus netos a alegria de celebrar a vida de forma descontraída.

Publicado no Jornal Missão Jovem de Junho/Julho de 2018

Adicionar Comentário

Seu endereço de e-mail está seguro conosco. Campos obrigatórios são marcados com *

Telefone: (11) 5549-7295
Fax: (11) 5549-7257
Rua Joaquim Távora, 686
04015-011 Vila Mariana, São Paulo - SP