Canal no YouTube dissemina literatura infantil em libras

No intuito de ampliar o acesso à literatura entre crianças surdas, professora cria canal no YouTube para contar histórias infantis em Libras

 

D
esenhar gestos no ar e conseguir comunicar algo: esse é o jeito de conversar entre pessoas que têm deficiência auditiva. E as mãos, neste processo, são as grandes protagonistas, pois precisam ser hábeis para dar conta de passar a mensagem de forma compreensível. Sabendo dessa importância, a professora Carolina Hessel nomeou seu mais recente projeto como “Mãos Aventureiras”. Trata-se de um site e um canal no YouTube voltado a contar histórias infantis por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Docente na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e uma das responsáveis pela disciplina de Libras na Faculdade de Educação, Carolina possibilita que crianças surdas tenham acesso à literatura infantil e adentrem nesse universo por meio de uma linguagem específica para elas.

Mesmo antes de se tornar doutora em Educação e especializada no ensino de Libras, Carolina já utilizava seu conhecimento na linguagem de sinais para compartilhar seu gosto por literatura, artes e filmes. Quando era mais nova, participava de rodas de contação de histórias na Escola Especial para Surdos Frei Pacífico, em Porto Alegre, e na Escola Municipal de Ensino Fundamental Especial para Surdos, em Gravataí. Tantos anos depois, desejava retomar a contação de histórias e percebeu, então, que a tecnologia poderia ser sua aliada.

“Minha inspiração veio porque sempre gostei de contar histórias em Libras, mas queria ampliar o acesso à literatura infantil mais diversa e de qualidade para este público”, contou Carolina em entrevista ao portal Catraquinha. “Como a internet é uma maneira barata e fácil de dar acesso para todos, tenho como objetivo preencher esta lacuna para as crianças surdas e também enriquecer o acervo de histórias sinalizadas disponíveis na web”, disse.

Os livros são variados: têm histórias sobre diversos assuntos, escritas por autores brasileiros ou estrangeiros, com personagens realistas ou fantásticos. A professora também criou uma personagem chamada Natália, que a acompanha em alguns vídeos. A boneca, em formato de árvore de natal, faz as vezes de auxiliar de Carolina, agitando a contação de histórias em Libras.

“Há tanta variedade nos livros que, para conhecer muitos, só fazendo aventuras…”, descreve. nE essa tem sido a aventura de Carolina, que criou o canal de vídeos no YouTube em setembro do ano passado, mas já conseguiu atingir mais de três mil inscritos e acumula quase 35 mil visualizações desde então.

Assista a um dos vídeos no canal Mãos Aventureiras:

 Libras: 2º idioma oficial do Brasil

A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é considerada como um idioma único, sendo mais do que um simples conjunto de sinais da língua portuguesa. Sua origem está relacionada ao Instituto Nacional da Educação de Surdos (INES), considerada a primeira escola para surdos do Brasil. Este instituto foi fundado em 1857 e realizou diversos estudos para desenvolver um método de linguagem brasileiro. Apesar de há muitas décadas a Libras ser um importante meio de comunicação em território nacional, apenas em 2002 ela foi oficialmente reconhecida por lei (10.436) e se tornou o segundo idioma oficial do Brasil. No entanto, a Libras ainda é pouco conhecida e usada entre os ouvintes e seu status de língua oficial não é validado na prática.

5% dos brasileiros são surdos

Quase dez milhões de brasileiros têm alguma deficiência auditiva. O número representa 5% da população do país. No entanto, apesar da acessibilidade ser um direito garantido por lei às pessoas com deficiência, ainda falta muito para que essa parcela da sociedade se sinta incluída verdadeiramente.

Comunicação facilitada

Um dos grandes empecilhos na comunicação com os surdos é não saber a linguagem de sinais. Pensando nisso, um app gratuito já disponível para ser baixado no Google Play e na App Store possibilita que o usuário digite ou fale uma frase e o app automaticamente traduz os sinais correspondentes. Trata-se do Handtalk, uma ferramenta bastante útil para quem está aprendendo Libras.

 

Reportagem publicada na revista Mundo e Missão de maio de 2018 – Ed. 222
Telefone: (11) 5549-7295
Fax: (11) 5549-7257
Rua Joaquim Távora, 686
04015-011 Vila Mariana, São Paulo - SP