Desigualdade: mundo tem um novo bilionário a cada dois dias

Aumento de bilionários em 2017 poderia acabar com a extrema pobreza por 7 vezes |

 

Mais de 80% da riqueza gerada no mundo ao longo do ano passado foram parar na conta bancária de 1% da população mais rica, conforme relatório anual sobre desigualdade social produzido pela Oxfam, ONG de ajuda humanitária presente em mais de 94 países.

Segundo projeções, quase meio bilhão de pessoas ainda viverão com menos de 2 dólares por dia em 2030

Divulgado nesta segunda-feira (22), o relatório “Recompensem o trabalho, não a riqueza”, aponta que 1% mais rico elevou o seu patrimônio em 762 bilhões de dólares (cerca de 2,5 trilhões de reais), o suficiente para acabar sete vezes com a miséria no mundo.

Ainda conforme o levantamento, houve um aumento no número de bilionários no mundo: 2.043 indivíduos concentram esse montante em suas contas bancárias e, desse total, 90% são homens. Segundo a Oxfam, houve um recorde no número de bilionários de um ano para o outro, com um novo bilionário a cada dois dias.

“Nossa economia é construída nas costas de trabalhadores comuns que estão presos na pobreza, enquanto os benefícios do crescimento econômico continuam a se concentrar em menos mãos. Grandes corporações e indivíduos ricos desempenham um papel fundamental na ampliação da desigualdade. Isso porque eles usam seu poder e influência para garantir que as políticas governamentais funcionem em seus interesses. E os grandes negócios são implacavelmente focados em maximizar os retornos aos seus acionistas, por qualquer meio – seja diminuindo os salários, seja evitando impostos”, afirma a Oxfam em seu relatório.

Embora os números sejam estarrecedores, a ONG afirma que esse tipo de levantamento serve como impulso para que a população mundial perceba a situação como um problema grave e lute para reverter este cenário. “Podemos mudar isso. Para acabar com a crise da desigualdade é necessário construir uma economia mais humana que funcione para todos, não apenas a uns poucos afortunados. Uma economia que recompensa o trabalho, não a riqueza”, declara a ONG.

O peso do 1%

 

No ano passado, o tema desigualdade social estampou a capa do jornal Transcender, que publicou uma reportagem sobre esse assunto, inclusive com infográficos sobre a lacuna entre pobres e ricos no Brasil e no mundo. Clique e acesse o texto na íntegra.

 

 

 

 

 

 

 

 

1 Comentário

  • Etori Amorim Publicado em 20 de fevereiro de 2018 19:08

    Parabéns pela reportagem, Ana!

Adicionar Comentário

Seu endereço de e-mail está seguro conosco. Campos obrigatórios são marcados com *

Telefone: (11) 5549-7295
Fax: (11) 5549-7257
Rua Joaquim Távora, 686
04015-011 Vila Mariana, São Paulo - SP