Férias missionárias

prelazia do Marajó

Q
uanto mais nosso coração se inflamar por Jesus Cristo, mais sentiremos a necessidade de anunciá-lo. Deus convocou todos aqueles que creem nele para O proclamar a todas as nações. “Ide por todo o mundo e fazei discípulos meus” (Mc 16,15).

Com esta motivação fomos impelidos a uma inesquecível experiência missionária na prelazia do Marajó. Éramos um grupo de cinco seminaristas de teologia da diocese de Criciúma, do estado de Santa Catarina. Chegamos no município de Chaves, que fica na Ilha do Marajó, no estado do Pará, após três dias de viagem. Diversos foram os desafios diários, devido a outro contexto em que não estávamos habituados.

Mas o amor à evangelização era mais forte em nós. Vários testemunhos de missionários que foram ao Marajó nos motivaram, sensibilizando-nos para a missão. Assim queremos testemunhar nossa experiência de missão, a fim de que você possa também refletir e deixar o chamado missionário ecoar em seu coração.

Entramos em contato com o padre Glawciney, pároco da paróquia Santo Antônio, na cidade de Chaves, localizada no final do rio Amazonas. A paróquia contém 85 comunidades, distribuídas em ilhas, entre distâncias longínquas que duram cerca de 40 horas de barco. Atendidas por um único sacerdote uma vez ao ano. Este realiza um trabalho de reevangelização, “haja vista que, a paróquia ficou um período de 110 anos sem pároco”, segundo nos relatou o padre.

Situações como essas são reais em muitos locais do nosso país, que estão necessitados de jovens, homens e mulheres dispostos a ofertar suas vidas a Deus em favor da evangelização.

Um contexto cheio de desafios pastorais e sociais. Vemos o Cristo desfigurado pela falta de condições básicas para um ser humano. Nossa missão se deu na comunidade matriz e em duas  comunidades ribeirinhas. Com visitas porta a porta de todas as famílias das respectivas comunidades; catequeses sobre a fé; condução de momentos de oração; celebrações da Palavra. As famílias partilhavam conosco aquilo que tinham, não com tristeza mas com profunda generosidade. Sentíamos ser uma com elas.

 Ao sabermos da grande necessidade de evangelização propomos ao padre e nos incumbimos de organizar ,no período de férias, dos próximos anos um projeto de missão na paróquia da cidade de Chaves. Tal projeto se iniciará no mês de janeiro do próximo ano de 2018, contando com seminaristas e leigos de nosso estado.

Que a necessidade missionária de uma nova evangelização de nossos dias envolva nosso coração, pois a natureza da Igreja também é a do cristão: missionária.

Publicado no Jornal Missão Jovem de Outubro de 2017
Telefone: (11) 5549-7295
Fax: (11) 5549-7257
Rua Joaquim Távora, 686
04015-011 Vila Mariana, São Paulo - SP