OXFAM: 37 mil pessoas morrem por fome diariamente em 2020

Devido às consequências da pandemia da Covid-19, no mundo morrem por fome mais 12 mil pessoas. O Brasil está entre os prováveis epicentros da fome no mundo

foto: freepik

por André Guerra


O número de mortes relacionadas à fome pode chegar a 37 mil por dia no mundo inteiro até o fim de 2020. É quanto está escrito em um novo documento da OXFAM que revela que até 12 mil pessoas podem morrer por fome diariamente, até o final desse ano, devido às consequências da pandemia da Covid-19. Estas 12 mil pessoas se adicionam às 25 mil que já estão morrendo diariamente em 2019 em razão da crise alimentar.

O documento “O Vírus da Fome: como o coronavírus está potencializando a fome em um mundo faminto” foi apresentado nesses dias e foi escrito usando os dados da ONU. O estudo fala também do Brasil: dentro do grupo de nove países e uma região onde vive 65% da população global em situação de crise alimentar, está também o Brasil. “Veremos um aumento das pessoas passando fome no Brasil e precisamos tomar as medidas necessárias. Agora e depois da pandemia”, disse o gerente de programas da OXFAM BRASIL, Maitê Guato.

O estudo evidencia que no Brasil milhões de trabalhadores em situação de pobreza, sem recursos para se protegerem durante o necessário período de distanciamento social, perderam sua renda devido à pandemia. Apenas 10% do auxílio financeiro prometido pelo governo federal aos trabalhadores e às empresas, via o Programa Emergencial de Suporte ao Emprego (PESE), foi distribuído até junho. Enquanto isso, grandes empresas obtiveram mais benefícios do governo do que trabalhadores e micro e pequenas empresas. Além disso, apenas 47,9% do montante destinado ao auxílio emergencial às pessoas em situação de vulnerabilidade foi distribuído até início de julho.


Veja como o PIME dá ajuda aos povos atingidos pela emergência do Coronavírus


“Os riscos de disparada da fome no país são imensos quando o Estado brasileiro falha em garantir as condições mínimas de sobrevivência a todas as pessoas impactadas pela pandemia”, adiciona Maitê Guato. “Não basta criar programas de proteção, o que muda a vida das pessoas é fazer os recursos chegarem na ponta.”

O Brasil está entre os prováveis epicentros da fome no mundo, juntamente com Índia e África do Sul, onde milhões de pessoas estão à beira da grave insegurança alimentar e pobreza extrema. “Em 2014, o Brasil saiu do Mapa da Fome da FAO e essa foi uma grande conquista nacional. Não podemos ser negligentes e não tomar todas as medidas para prevenir a escalada da fome no país, durante e depois que a epidemia passar”, afirma Guato.

Inscreva-se e receba a newsletter

seu apoio vale muito, assine a revista Mundo e Missão

Adicionar Comentário

Seu endereço de e-mail está seguro conosco. Campos obrigatórios são marcados com *

Telefone: (11) 5549-7295
Fax: (11) 5549-7257
Rua Gregório Serrão 177
04015-011 Vila Mariana, São Paulo - SP