top of page

Missionar e amazonizar os espaços eclesiais com testemunho de vida e profetismo


Fotos: Renan Rosário

Mesmo com medo” seguir em frente dando testemunho de vida e profetismo! Foi com esta energia e com esta convicção que lideranças da ação missionária ajuntaram-se para vivenciar a assembleia geral do Conselho Missionário Regional Norte 2. Foi um momento intenso de partilha dos clamores, das dores, dos medos e das dificuldades da caminhada missionária, mas também, da partilha das luzes, das alegrias, dos afetos e dos laços que unem à todas as pessoas que fazem parte desta grande família missionária.


Através da coordenação executiva e colegiada do COMIRE Norte 2 foi possível a articulação e organização das forças e expressões da Ação, Animação e Cooperação Missionárias existentes no território, as quais estiveram presentes e participativas nesta assembleia. Os belos exemplos da IAM, OSMP, JM, CIMI, PJ, CEB’s, Missão nas Fronteiras e Xaverianos atuantes nas dioceses de Abaetetuba, Cametá, Belém, Ponta de Pedras e da Prelazia do Alto Xingu-Tucumã abrilhantaram este momento tão importante para a missão vivida neste Regional.


Dentre alguns dos momentos que certamente merecem destaque, está o cortejo feito por todos entre os “Estandes Missionários“, os quais foram espaços de exposição onde cada obra presente pode apresentar um pouco da essência de seu trabalho, de sua caminhada e de seu carisma. Deste modo foi possível tecer um panorama geral sobre a missionariedade neste Regional, expresso no testemunho de cada obra, de cada missionário e missionária em suas realidades.


Outro momento importante foi o “Abraço” que envolveu a todos e todas num gesto de acolhimento, de escuta e de cuidado mutuo. O Abraço foi um momento proposto pelo COMIRE N2 em que os presentes foram convidados a falar livremente sobre suas dificuldades na caminhada, sobre seus medos, sobre as frustrações e os ipencilios, sobre as pedras e os espinhos encontrados pelo caminho. Certamente foi um experiência de fortalecimento dos laços, de auto cuidado e de apoio para cada um e cada uma que se dedica e se empenha na construção do Reino de Deus.

A assessoria favorecida por Irmã Sandra Regina Amado, missionária Comboniana, e assessora do Conselho Missionário Nacional (COMINA), é outro destaque importante desta assembleia. Irmã Sandra Partilhou um pouco de sua trajetória missionária, de sua vida dedicada a missão além fronteiras, seu testemunho no Sudão do Sul, país africano onde Ela viveu por alguns anos através da Congregação dos missionários e missionárias Combonianas. Além da formação favorecida em nome do COMINA, a qual inflamou os corações e esperançou a alma e a mente de todas e todos.


De fato o destaque mais importante deste momento foi a participação das expressões missionárias deste Regional, as quais articularam-se, traçando algumas estratégias para potencializar a animação missionária que já é bastante expressiva na caminhada e testemunho de cada um e de cada uma presente no encontro. A partir das principais questões discutidas e avaliadas foi possível perceber uma similaridade, uma sinodalidade nas pautas que preocupam a todos, após uma síntese objetiva elencaram-se três caminhos comuns e alguns adendos para serem aprofundados em cada realidade.

Tendo em vista o processo formativo e a preparação para o 5° Congresso Missionário Nacional (CMN 5) 2023 a assembleia propõe a vivência, estudo e promoção da temática do Congresso nas atividades realizadas pelas diversas obras e forças missionárias do Regional em nível local, paroquial e diocesano, para que o entendimento e a vivência do CMN seja concretizado de forma real nas bases. Em cada realidade será animado o estudo, a mística, a reflexão e implementação do tema: “Ide! Da igreja local aos confins do mundo!” e o lema: “Corações ardentes, pés a caminho“, em comunhão com a Igreja do Brasil.


Outra demanda que foi decidida como estratégia é amplificar e sintonizar a comunicação entre as forças missionárias e ampliar a divulgação em rede das atividades e iniciativas das obras em cada contexto e em nível regional. deste modo, pretende-se atribuir maior qualidade na divulgação e, por consequência, do entendimento sobre a missionariedade que é essência primeira da Igreja, e por tanto, precisa ser melhor cultivada e animada nos corações de todos e todas.



Por fim, outra demanda importante é geração, fomento e manutenção de fundos e recursos financeiros para a realização de atividades missionárias em conjunto entre as obras, pastorais e organismo, tendo em vista ainda, participação de uma expressiva comissão missionária deste Regional no 5° CNM 2023, o qual acontecerá em novembro na cidade de Manaus no estado do Amazonas. É importante destacar alguns adendos que nortearam todas as discussões, que são o testemunho e profetismo das obras expressa no trabalho do COMIRE Norte 2.


Este aspecto trata da forma como entende-se a missão, a articulação e animação missionária, seja no âmbito formativo ou na espiritualidade próprias deste conselho, pois “a missão não está separada da vida!“. Sendo assim, não é possível viver um testemunho autêntico sem profetismo, sem denunciar as injustiças, as violências, as perseguições, as invasões de territórios e os extermínios étnicos, sociais e culturais com os quais sofrem o povo mais pobre, os povos originários e tradicionais, as periferias e as pequenas comunidades eclesiais, dentre outras.


Da mesma forma, é preciso favorecer e ampliar redes de apoios, assistências e de cuidados com estes irmãos e irmãs, assim como, entre os missionários e missionárias que atuam, militam, testemunham e dão suas vidas em nome das causas do Reino e do projeto de Jesus de Nazaré. Estes foram alguns dos gritos e clamores ecoados nesta assembleia geral do COMIRE Norte 2, todos e todas desejosos de cooperar com a missão de Jesus Cristo, que se faz nossa através do batismo, é que entoou-se o canto que embalou os corações ardentes e os pés que se colocaram a caminho.


Jesus é o caminheiro que nos ensina a caminhar, é o profeta que nos impele a testemunhar com a própria vida a alegria de ser missionário e missionária que caminha. Ao entoar o mantra “corações ardentes, pés a caminho” os missionários e missionárias renovaram os compromissos do batismo e redescobriram a potência de vida expressa no testemunho de Jesus de Nazaré, é Ele que nos ensina amar e entregar a vida em nome das causas do reino, da fé e da justiça.

Por Renan Rosário, com informações do Conselho Missionário Regional Norte 2, artigo originalmente publicado no site da CNBB - norte 2



Comentários


bottom of page