top of page

Papa a jovens da Bélgica: jamais se cansem de levar o Evangelho por toda parte

Em uma das audiências desta segunda-feira (10), Francisco recebeu um grupo de "embaixadores da juventude belga" em preparação à JMJ de 2023 em Lisboa. O Pontífice reforçou a importância de uma amizade sólida com Jesus, iluminada pelo exemplo dos idosos e sem medo "para serem portadores do Evangelho onde quer que vão", sobretudo hoje diante da guerra: concentrem-se no essencial, disse o Papa, "que nasce da amizade com Jesus".


Créd. Vatican Media

A Sala Clementina no Vaticano foi o local de encontro do Papa Francisco com cerca de 300 jovens provenientes di diferentes paróquias e comunidades cristãs da Bélgica. Na audiência na manhã desta segunda-feira (10), o Pontífice iniciou o discurso enaltecendo a "ousadia da fé" de uma juventude empenhada em projetos de evangelização numa sociedade sempre mais secularizada. Afinal, "vocês não são apenas o futuro da Igreja, mas acima de tudo seu presente" porque "a Igreja é jovem", reforçou o Papa, ao afirmar o quanto ela precisa da generosidade, da alegria, da vontade dos jovens em construir um mundo diferente, com "os valores da fraternidade, da paz e da reconciliação".


Uma disponibilidade ao encontro com Jesus que às vezes pode se deparar com dificuldades e crises quotidianas, continuou Francisco, em especial quando se trata de jovens que vivem em situações precárias, de migração, por exemplo, ou também de solidão e tristeza. É preciso cultivar a proximidade a eles, por isso a "relação com Deus deve ser sólida" para ajudar na missão:


“Não tenham medo de aceitar a fragilidade de vocês, a fraqueza, e isso, façam com humildade: 'estes são os meus limites, mas vamos seguir em frente'. 'Padre, eu sou neurótico, ou sou neurótica...'. Alegre-se de ser neurótica e siga em frente, sem medo. Vocês não precisam ser super-heróis, mas, sim, pessoas sinceras, verdadeiras e livres.”

Alegria pela Igreja, sem 'cara de funeral'

O Papa, então, lançou diretamente um questionamento aos jovens para refletir sobre o desejo de fazer parte de uma Igreja que seja "verdadeira e autêntica, feita de homens e mulheres de uma fé viva e contagiosa": mas, "eu, o que trago pessoalmente para nos aproximar desse objetivo? Qual é a minha contribuição para uma comunidade cristã alegre? A alegria deve estar sempre presente porque, vocês sabem, os cristãos com cara de funeral não funcionam, não são cristãos".


A indicação do Papa, mais uma vez, foi para "se deixar iluminar pelos conselhos e pelo testemunho dos idosos" que irão ajudar a formar uma personalidade sólida para as lutas diárias, empenhadas na fé, relembrou o Pontífice:


“Uma dessas lutas é aquela pela paz. Como vocês bem sabem, estamos passando por momentos difíceis para a humanidade, que está em grande perigo. Estamos em grave perigo. Por isso digo a vocês: sejam artesãos de paz ao seu redor e dentro de vocês; embaixadores de paz para que o mundo redescubra a beleza do amor, do viver juntos, da fraternidade, da solidariedade.”


Diante de tantos desafios porém, alertou o Papa, pode vir o desânimo, mas, sejam criativos para enfrentá-lo e "não tenham medo!":


"Queridas moças e queridos rapazes, por favor, jamais se cansem de ser portadores do Evangelho onde quer que vão. Sei que vocês são generosos, sei que são cheios de entusiasmo e prontos para conquistar o mundo. Não se distraiam com as coisas banais da vida, e há muitas delas. Concentrem-se no essencial, que nasce da amizade com Jesus Cristo."

Por Andressa Collet - Vatican News


コメント


bottom of page