top of page

Papa na Oração pela Paz: Maria, intercedei pelo mundo em perigo

Ao final desta sexta-feira, 27 de outubro, dia de jejum, oração e penitência convocado pelo próprio pontífice, a Basílica de São Pedro acolheu várias denominações cristãs para implorar a paz no mundo. Na conclusão do Santo Rosário e antes da Adoração Eucarística, Francisco rezou a Oração pela Paz, pedindo a intercessão de Nossa Senhora "nestes tempos dilacerados pelos conflitos e devastados pelas armas".

O Papa Francisco presidiu a Oração pela Paz na Basílica de São Pedro ao final da tarde desta sexta-feira (27), encerrando o dia de jejum, oração e penitência que viu a participação de várias denominações cristãs e pessoas pertencentes a outras religiões. O Pontífice foi quem guiou o Santo Rosário e a Adoração Eucarística para implorar a paz no mundo.

Na conclusão do encontro na Basílica de São Pedro, o Papa Francisco rezou a Oração pela Paz, invocando Nossa Senhora que "tem sofrido conosco e por nós", ao ver muitos dos seus "filhos provados pelos conflitos, angustiados com as guerras que dilaceram o mundo". Nesta que o Pontífice descreveu como uma "hora escura" em que o mundo vive, buscou o exemplo de Maria que sempre confiou em Deus diante das inquietações, dos temores e provações: "confiastes em Deus, e à apreensão respondestes com a solicitude, ao pavor com o amor, à angústia com o oferecimento". E Francisco continuou:

“Agora, Mãe, tomai a iniciativa por nós, novamente nestes tempos dilacerados pelos conflitos e devastados pelas armas. Voltai o vosso olhar de misericórdia para a família humana, que perdeu a senda da paz, preferiu Caim a Abel e, tendo esquecido o sentido da fraternidade, não reencontra a atmosfera de casa. Intercedei pelo nosso mundo em perigo e tumulto. Ensinai-nos a acolher e cuidar da vida – de toda a vida humana! – e a repudiar a loucura da guerra, que semeia morte e apaga o futuro.” Mesmo que estejamos "ocupados com as nossas necessidades e distraídos com tantos interesses mundanos", não se canse de nós, insistiu o Papa a Maria, porque "sozinhos, não conseguimos": "tomai-nos pela mão, conduzi-nos à conversão, fazei-nos colocar Deus em primeiro lugar. Ajudai-nos a guardar a unidade na Igreja, e a ser artesãos de comunhão no mundo".

Na Oração pela Paz, Francisco ainda implorou "misericórdia" a quem "está preso no ódio, convertei quem alimenta e excita conflitos. Enxugai as lágrimas das crianças, assisti os idosos que estão sozinhos, amparai os feridos e os doentes, protegei quem teve de deixar a sua terra e os afetos mais queridos, consolai os desanimados, despertai a esperança".

O Papa, ao concluir a Oração, pediu a intercessão de Nossa Senhora para "inspirar caminhos de paz aos responsáveis das nações", para "reconciliar os filhos, seduzidos pelo mal, cegados pelo poder e pelo ódio". Enfim, Francisco pediu "compaixão de todos", ensinando-nos "a cuidar dos outros".


Por Andressa Collet - Vatican News


댓글


bottom of page