top of page

Primeira vocação feminina à vida consagrada no Uzbequistão

Atualmente, a pequena comunidade católica usbeque é composta por cerca de 3.000 batizados, que frequentam as 5 paróquias em todo o país: além da de Samarcanda, há cerca de 700 fiéis na capital Tashkent e há outras presentes em Bukhara, Urgench e Fergana.


Essa primeira vocação é uma "plantinha da fé" que será cultivada (ANSA)

“O verão é um momento privilegiado para aumentar a fé, e aqui no Uzbequistão o Senhor nos está concedendo a graça de realizar um trabalho verdadeiramente importante de formação e aprofundamento da espiritualidade.“

Foi o que afirmou o Pe. Ariel Alvarez Toncovich, sacerdote do Instituto do Verbo Encarnado e pároco da igreja de São João Batista em Samarcanda, Uzbequistão, ao falar sobre as atividades pastorais de verão dedicadas às crianças e jovens de todas as paróquias do país da Ásia Central .


Ele explicou à Agência Fides que no ano passado os sacerdotes do Instituto do Verbo Encarnado, tinham acabado de chegar a Samarcanda e não puderam organizar muitas atividades, porque era necessário restaurar a igreja e todos os ambientes paroquiais; “agora que temos espaços renovados, estamos felizes em disponibilizá-los a todas as comunidades católicas usbeques. Apenas uma parte do verão passou, mas já estamos muito felizes com os resultados alcançados até agora”.


E um dos mais belos frutos, obra da graça de Deus, relata o missionário, é a primeira vocação religiosa de uma jovem uzbeque, que expressou o desejo de consagrar-se a Deus: uma "plantinha da fé" - observa - que será cultivada ao longo do caminho iniciado no Instituto do Verbo Encarnado, que a conduzirá à consagração da vida.


Pe. Ariel conta que o primeiro encontro pastoral, no mês de julho, foi dedicado aos mais pequenos: “Durante cinco dias, recebemos 22 crianças de Fergana, Bukhara e, claro, Samarcanda. Pode parecer um número pequeno quando comparado a outras realidades, mas para a Igreja no Uzbequistão é um resultado importante. Passamos os dias dedicados a passeios históricos pela cidade, organizando passeios de montanha e jogos relacionados ao Evangelho. Dessa forma, as crianças tiveram a oportunidade de se divertir e aprender”, explica o missionário.


Também em julho foi a vez dos jovens se encontrarem na paróquia de São João Batista:

“Recebemos 27 jovens provenientes de todas as paróquias usbeques. Também neste caso – observa o missionário – organizamos atividades recreativas, combinadas com momentos formativos, que abordaram temas interessantes para o cotidiano dos jovens. Além disso, tentámos criar as condições ideais para que os jovens viessem falar dos seus problemas conosco, sacerdotes: muitos falaram-nos das suas preocupações, incluindo as vocacionais. Este é um dos frutos mais bonitos da experiência. Os cinco dias foram caracterizados por um clima de alegria, e os participantes disseram que viveram de acordo com 'um espírito de verdadeira Igreja Católica'. É um comentário que nos fez refletir muito”.

Neste período, a paróquia de Samarcanda acolhe o oratório de verão dedicado às crianças da cidade: “Temos cerca de dez, e para nós é uma coisa bonita, porque quando chegamos eram apenas dois. Elas vêm de famílias que têm algum avô ou bisavô católico. Em alguns casos, os pais não são batizados, mas querem que os filhos venham até nós. Como me disse uma avó muçulmana, que acompanha regularmente os netos ao oratório, a comunidade católica é vista como uma oportunidade de dar aos filhos uma educação 'rica e aberta'. Outro avô contou-nos que vê a paróquia como um ambiente saudável para o neto crescer. Muitas vezes estas crianças convidam os seus pares, que naturalmente só podemos acolher se os pais concordarem e assinarem uma autorização. Muitos deles, a pedido das famílias, serão batizados e iniciarão o catecismo”.


O maior fruto deste trabalho, explica Pe. Toncovich, é a primeira vocação à vida consagrada em Samarcanda: "Uma das jovens da nossa paróquia pediu para entrar no mosteiro: tem 21 anos, vem sempre à Missa e um dia falou-nos da sua vocação, dizendo que durante quatro anos ela quis consagrar-se a Deus, mas não sabia como fazê-lo porque a única comunidade de freiras presente no Uzbequistão está muito longe da nossa cidade. Há alguns meses entrou na congregação do Instituto do Verbo Encarnado e iniciou o caminho do noviciado. Isso representa para nós motivo de grande alegria também porque, como disse João Paulo II, as vocações são sinal da vitalidade das paróquias”.

Atualmente a pequena comunidade católica usbeque, composta por cerca de 3.000 batizados, conta em todo o país com 5 paróquias: além da de Samarcanda, há cerca de 700 fiéis na capital Tashkent e há outras presentes em Bukhara, Urgench e Fergana .


Por Vatican News com Agência Fides



Comments


bottom of page