RUTE E NOEMI: A FORÇA DA SOLIDARIEDADE

Aprendendo com as mulheres da Bíblia

Irmãos e irmãs muito amados!

A Bíblia nos conta muitas histórias indicando valores que edificam a vida humana e oferecem pistas para novas relações sociais. São experiências e reflexões de pessoas que buscam viver o seu cotidiano com sabedoria. Uma dessas histórias apresenta duas mulheres – Rute e Noemi –, cuja amizade vence barreiras e abre caminhos para uma sociedade justa e fraterna. Vamos comentar o que nos conta o livro de Rute.

A situação do povo

A história de Rute e de Noemi foi escrita ao redor do ano 450 a.C. Corresponde ao período conhecido como “pós-exílio”. O sistema sócioeconômico provocou a exclusão da maioria do povo.  Muitas famílias foram obrigadas a vender seus terrenos para não morrer de fome. Chegaram ao ponto de obrigar-se a vender seus próprios filhos (ler Neemias 5).

Junto com essa triste situação está o sistema religioso, conhecido como “sistema de pureza”, controlado por um grupo de sacerdotes. Estabeleceram um grande número de leis, fazendo com que o povo se tornasse totalmente dependente. Ensinavam que a pobreza e a doença eram castigos de Deus aos pecadores. Diziam que os pobres e os estrangeiros não pertenciam ao povo de Deus. Chegaram ao cúmulo de pedir a expulsão das mulheres estrangeiras que estivessem casadas com judeus (cf. Esd 9).

O livro de Rute

O livro de Rute é uma mensagem de protesto e também de esperança para quem sofria a opressão política e religiosa, sobretudo para as maiores vítimas: as mulheres. Aí aparecem três viúvas: a sogra Noemi e as noras Orfa e Rute. Seus filhos casaram com estrangeiras e morreram sem deixar descendência. Agora, as três estão sem filhos, sem marido e sem recursos para viver.

Noemi decide voltar para Belém (= casa do pão). Não sabe o que poderá enfrentar. Como era costume, a viúva sem filhos voltaria para a casa de seus pais. É o que Noemi pede que façam suas noras. Rute diz: “Não insistas comigo para eu te abandonar e deixar a tua companhia. Para onde fores, eu irei… O teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus… Que o Senhor me cumule de castigos, se não for só a morte a nos separar uma da outra”.

Aprendendo com Rute e Noemi

O nome Rute significa “a amiga”. De fato, demonstrou ser amiga verdadeira ao acompanhar sua sogra Noemi, partilhando sua vida, suas dificuldades e seus sonhos. Juntas assumiram um novo projeto de vida, demonstrando sua capacidade de superar problemas, derrubar barreiras e abrir novos caminhos. A atitude de solidariedade mútua revela o verdadeiro rosto de Deus, sempre atento às necessidades de seus filhos e filhas. A solidariedade transforma vidas e constrói um novo mundo. Rute e Noemi somos nós hoje…

Publicado no Jornal Missão Jovem de Setembro de 2017

Adicionar Comentário

Seu endereço de e-mail está seguro conosco. Campos obrigatórios são marcados com *

Telefone: (11) 5549-7295
Fax: (11) 5549-7257
Rua Joaquim Távora, 686
04015-011 Vila Mariana, São Paulo - SP