ONU pede união dos povos em mensagem de Ano Novo

Secretário-geral da Organização das Nações Unidas demonstrou preocupação com o aumento dos nacionalismos e da xenofobia

 

U
m alerta à união dos povos. Foi esse o foco da mensagem de Ano Novo do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU ), António Guterres. Há um ano, quando ele iniciou o mandato, lançou um apelo à paz, mas, conforme o pronunciamento emitido agora no início de 2018, a maior parte dos países não deu ouvidos a esse chamado. “Infelizmente, o mundo seguiu, em grande medida, o caminho inverso”, declarou.

Ele destacou que, desde o início do ano passado até o momento, os conflitos aprofundaram-se e novos perigos emergiram. “A ansiedade global relacionada com as armas nucleares atingiu o seu pico desde a Guerra Fria. As mudanças climáticas avançam mais rapidamente do que os nossos esforços para enfrentá-las. Além disso, as desigualdades acentuam-se. Assistimos a horríveis violações de direitos humanos. Os nacionalismos e a xenofobia estão aumentando. Por isso, ao começarmos um novo ano, apelo à união. Acredito verdadeiramente que podemos tornar o mundo mais seguro”, disse.

Conforme o representante da ONU, é possível solucionar conflitos, superar ódios e defender os valores que temos em comum, mas somente se isso for feito de maneira conjunta, com o esforço de todos. “Apelo aos líderes em todo o mundo para o seguinte compromisso de Ano Novo: Estreitem laços. Lancem pontes. Reconstruam a confiança reunindo as pessoas em torno de objetivos comuns. A união é o caminho. O nosso futuro depende dela”, concluiu Guterres.

Acompanhe a mensagem na íntegra:

Adicionar Comentário

Seu endereço de e-mail está seguro conosco. Campos obrigatórios são marcados com *

Telefone: (11) 5549-7295
Fax: (11) 5549-7257
Rua Joaquim Távora, 686
04015-011 Vila Mariana, São Paulo - SP