top of page

Carta da Juventude Missionária do Brasil a todos os discípulos missionários

Brasília/DF, 20 de novembro de 2022. Solenidade de Cristo Rei.


Juventude Missionária, oportuna e necessária! Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornem discípulos, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-as a observar tudo o quanto vos ordenei. E eis que estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos (Mt 28, 19-20).


Saudações a todos os discípulos missionários! Estivemos reunidos na XI Assembleia Nacional da Pontifícia Obra da Propagação da Fé, com a atividade da Juventude Missionária, de 18 a 20 de novembro, na sede das POM, com o tema “Jovens, ide pelo mundo com alegria e coragem” e lema “Sereis minhas testemunhas” (At 1,8). A Juventude Missionária participa da missão de Deus como cristãos batizados inseridos em seu contexto e, na assembleia com os coordenadores estaduais, reafirma o seu carisma local e universal junto às Pontifícias Obras Missionárias, em comunhão com toda a Igreja do Brasil com o planejamento do triênio 2023-2025.

Conscientes da realidade do país e, em especial, das adolescências e juventudes, faz-se necessário estar atentos aos medos e às dores, assim como os sonhos e as alegrias que as mudanças do mundo apresentam, em especial, no contexto pandêmico. Reafirmamos o compromisso do cuidado com a vida e com a casa comum, onde todos somos irmãos e irmãs.



O contexto pandêmico tem sido uma oportunidade de nos enxergarmos como cristãos e compreendermos que a nossa “vocação missionária tem a ver com nosso serviço aos outros” (FRANCISCO, CV, p. 146), que faz parte de toda a nossa vida e do carisma da Juventude Missionária e de todos os batizados, estabelecendo pontes que valorizem a humanidade e seu compromisso com a vida da Casa Comum. Continuamos abertos às novidades do Espírito, pois é ele que suscita a continuidade da missão de Deus, fazendo revitalizar as atividades da Juventude Missionária em nosso país. Assim a JM vive como um todo pois “a missão se realiza em conjunto e não individualmente, em comunhão com a comunidade eclesial e não por iniciativa própria” (Papa Francisco, mensagem para o Dia Mundial das Missões 2022).


Hoje, celebrando a abertura do Ano Vocacional, queremos estar também na unidade em despertar como Juventude Missionária que a vocação é graça e Missão, pois, nessa sintonia, o nosso coração arde como os dos discípulos de Emaús; não ficamos parados, mas nos colocamos sempre a caminho. Em comunhão com o Papa Francisco, nos comprometemos como Igreja em saída, em estado permanente de missão, que entende o encontro com o outro, com os mais frágeis, vulneráveis, os pobres no encontro samaritano com o próprio Jesus Cristo. Fortalecemos as igrejas locais que se encantam e as juventudes, concedendo apoio, aproximação e presença em suas vidas e iniciativas missionárias.


O Sínodo de 2023, que tem por tema “Por uma Igreja sinodal”, nos convoca a caminharmos juntos, como irmãos e irmãs, para anunciarmos o Evangelho de acordo com a missão que nos foi confiada. Convocamos a todos para que unirmos nossos corações, mãos e pés nesse itinerário de graça que nos foi confiado. Que seja habitado pelo Espírito! Tal qual o Sínodo, no próximo ano o Congresso Missionário Nacional, em seu tema, nos instiga a romper as barreiras geográficas, porém sem perder as raízes de nossa Igreja local e, em seguimento, o Congresso Americano Missionário, que nos chama como evangelizadores do Espírito além-fronteiras.


Contentes pelo processo que temos realizado nas dioceses de nosso país e desejosos que outras realidades encontrem pessoas e espaços para organizarem a ação missionária, nos comprometemos como testemunhas à luz de Pauline Jaricot, que sejamos feitos “para amar e agir”.


Fraterno abraço, Jovens Missionários, sempre solidários!


Por Juventude Missionária, POM



Comments


bottom of page