top of page

Hospital da Pedreira recebe nome de padre Maurilio que liderou movimento pela sua construção

Em reconhecimento à história de luta que resultou em sua instalação, equipamento de saúde é agora denominado Hospital Padre Maurilio Maritano

padre Maurilio Maritano, missionário do PIME

O conhecido Hospital Geral de Pedreira, que atende moradores de diversos distritos da Zona Sul da cidade de São Paulo, passa agora a ser oficialmente designado como Hospital Padre Maurilio Maritano.


A alteração do nome do equipamento de saúde, que está prevista na Lei 17.634 assinada pelo governador de São Paulo nesta sexta-feira (17/2), atende uma reivindicação de organizações sociais, lideranças e moradores da região.


Iniciada em julho de 2019, a campanha para alterar a denominação do hospital visava prestar uma justa homenagem ao padre Maurilio Maritano. E, ao relembrar a importante história de luta pela construção do equipamento, a ideia também era estimular os moradores a se envolverem mais com os problemas sociais e as necessidades da região, o que inclui um melhor atendimento à saúde.


Falecido em setembro de 2017, aos 86 anos, o sacerdote foi a principal liderança da mobilização popular que durou mais de 15 anos e resultou na conquista do Hospital Geral de Pedreira – inaugurado em 26 de junho de 1998 – e de diversas unidades básicas de saúde. No bojo desse processo foi criado o Movimento Popular de Saúde de Cidade Ademar e Pedreira, o movimento social em atividade mais antigo da região.


Apoio ao projeto que virou lei

Nos últimos três anos, a Campanha em Homenagem ao Padre Maurilio Maritano – nome do movimento que propôs a mudança de nome do hospital, bem como seus objetivos – realizou diversas ações, entre as quais um abaixo-assinado subscrito por cerca de 3.500 pessoas. Parte das assinaturas ao documento foi coletada durante a pandemia da Covid-19, o que exigiu muito cuidado e dificultou o recebimento de adesões.


Antes da pandemia, o movimento também promoveu no Salão Paroquial da Igreja São Francisco Xavier, na Vila Missionária, um ato público, que contou com ampla participação da comunidade e das pessoas que conheceram o padre Maurilio e sua bela atuação pastoral e social na região.


Além disso, 26 organizações e movimentos sociais assinaram uma carta aberta em apoio à campanha para que o Hospital Geral de Pedreira recebesse a mesma denominação do sacerdote. Entre os assinantes do documento estão: Conselho Participativo da Cidade Ademar e Pedreira, Diocese de Santo Amaro, diversas paróquias da região, PIME – Pontifício Instituto das Missões Exteriores no Brasil, Conselho Municipal de Saúde, Movimento de Moradia Missionária e Cidade Ademar, Movimento Popular de Saúde de Cidade Ademar e Pedreira, Movimento Popular de Saúde de Santo Amaro, Fórum Social da Cidade Ademar e Pedreira e Conseg da Cidade Ademar.


Em ato público ocorrido em dezembro de 2021, a carta de apoio e o abaixo-assinado, junto com o livro “Pe. Maurilio Maritano: o missionário que ouviu os clamores do povo”, o vídeo da história de luta pelo hospital e outros documentos, foram entregues à Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), onde a campanha contou com o importante apoio dos deputados estaduais Enio Tatto (PT) e Carlos Giannazi (PSOL), autores do Projeto de Lei 93/2020 que altera o nome do hospital, além de Maurici (PT).


Aprovado pela Alesp em dezembro do ano passado, o projeto sancionado pelo governador agora é lei! De acordo com integrantes da campanha vitoriosa, em virtude da boa notícia, a ideia é reunir organizações, movimentos sociais, lideranças e comunidades que participaram da iniciativa, para promover um ato coletivo em memória ao padre Maurílio, que celebre a conquista e, ao mesmo tempo, reforce a importância do envolvimento das pessoas em iniciativas de defesa dos direitos básicos da população, como ocorreu na luta pelo hospital.


Assim que for definido data, horário e local do evento, segundo eles, os moradores da região serão informados e convidados a fazer parte da atividade, que será aberta a todos.


Sobre o Hospital Padre Maurilio Maritano


Inaugurado em 26 de junho de 1998, após mais de 15 anos de luta da comunidade local pela sua instalação, o Hospital Geral da Pedreira – doravante denominado Hospital Padre Maurilio Maritano – é gerenciado pela SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, que possui contrato de gestão com a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.


O equipamento possui mais de 22 mil metros quadrados de área construída, onde abriga o pronto-socorro 24 horas, sete salas de cirurgia e 289 leitos. Conta ainda com um Banco de Leite e um Banco de Sangue. Seu quadro funcional comporta 1.300 colaboradores, sendo 338 médicos e 657 enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, entre outros profissionais.


Por Airton Goes, integrante da Campanha em Homenagem ao Padre Maurilio Maritano




Comentarios


bottom of page