top of page

O coração americano do PIME

Uma via-sacra virtual em comunhão com o mundo, encontro com os missionários até no campo de golfe e em breve uma nova casa em Farmington Hills. Padre Daniele Criscione fala sobre as atividades do instituto nos EUA



A ideia é simples, pegue um missionário de cada país e faça com que ele se encontre online (e acima de tudo reze) com muitas pessoas que desejam abrir o coração ao mundo durante a Quaresma. E nesta simplicidade, ano após ano, é cada vez mais eficaz: é a Estação Virtual da Cruz, a Via Crucis online promovida pelo PIME USA.

A iniciativa Já dura quatro anos e é uma das novas faces do Centro Missionário de Detroit, coração da animação do Instituto do outro lado do oceano. Uma equipe de leigos que desde 2018 é liderada pelo Padre Daniele Criscione, originário de Ragusa (Sicília - Itália), que trouxe toda a sua paixão missionária para Michigan, ele é conhecido também por muitos jovens italianos.


«Todos os anos confiamos as 15 estações a tantos Padres do PIME e missionárias da Imaculada Conceição de cada continente – diz o Padre Daniele – e transmitimos a Via Sacra ao vivo online no nosso site pimeusa.org nas quatro quintas-feiras da Quaresma: este ano começamos em 22 de fevereiro e terminaremos em 14 de março. Para nós é uma oportunidade extraordinária de reunir num só momento os nossos doadores que não só vivem em Detroit, mas em todo o país: na verdade temos pessoas ligadas ao PIME em 30 estados diferentes.”

Como em toda Via Sacra, o percurso é pontuado pelas histórias evangélicas que cada missionário comenta num vídeo pré-gravado com duração de 3 minutos. Em cada uma das quatro semanas, porém, há também espaço para um testemunho mais amplo de uma das missões: este ano foi a vez da Irmã Chiara Colombo da Papua Nova Guiné, do Monsenhor Andrea Lembo do Japão, do Padre Paolo Salomone da Tailândia e Irmã Roberta Pignone, de Bangladesh.


«É uma forma muito eficaz de trazer pessoas para as missões do PIME e também de conhecer as atividades realizadas pelas Irmãs da Imaculada Conceição, que não estão presentes nos Estados Unidos. O fato da oração e dos testemunhos serem todos em inglês permite que muitas pessoas em missão se juntem a nós: elas se conectam de muitos países. A Via Crucis fica salva no canal do YouTube para quem, por motivos de fuso horário, não pode vivenciá-la ao vivo”.

A Via Sacra é apenas uma das novas iniciativas digitais que o Centro missionário do PIME de Detroit tem promovido nos últimos anos. Uma escolha que foi consequência da pandemia, mas também – precisamente – pelo desejo de manter um melhor contato com todos os amigos do Instituto nos Estados Unidos.


"Muitos são os contatos pessoais de missionários que desenvolveram aqui o seu ministério ao longo dos anos. Outros iniciaram um relacionamento conosco através da Mission World (a revista 'gêmea' da Mondo e da Missione nos Estados Unidos) ou de alguns de nossos eventos. Vale lembrar que são as próprias pessoas que se deslocam muito neste país: por trabalho, por necessidades familiares, por razões econômicas, é muito frequente que as pessoas mudem de uma parte do país para outra. Estamos numa Federação dos Estados Unidos e há muitos que também incentivam este tipo de transferência com incentivos, porque o peso específico a nível político também depende da população”.

No entanto, os contatos virtuais obviamente não substituem as relações físicas com as pessoas, que são outro ponto forte do Centro Missionário de Detroit, graças a uma rica gama de propostas e eventos que crescem de ano para ano. No perfeito estilo norte-americano, uma das iniciativas mais populares todos os anos é o Golf Day, o torneio para amigos e apoiadores do PIME que tem uma tradição de 67 anos. No ano passado - após a pausa forçada ligada à Covid-19 - chegaram 730 jogadores para competir no green disponibilizado gratuitamente para o evento, o máximo que as instalações podiam acomodar.


Uma iniciativa que obviamente é também uma oportunidade para apoiar financeiramente os projetos dos missionários do PIME em todo o mundo. Assim como outros eventos esportivos: há algumas semanas, por exemplo, o Detroit Center participou da partida do Red Wings, time de hóquei no gelo da cidade. Com o inevitável banquete para apresentar a todos os fãs do time quem são os missionários do Instituto e o que fazem de uma parte a outra do mundo. Também - ele agradece - por algum tempo, faltava uma coisa no Centro Missionário de Detroit: um lugar físico onde você pudesse se encontrar com as pessoas. O local da Quincy Street, onde o PIME já teve um seminário, se tornou grande demais para o Instituto e foi cedido para outra congregação, os Companheiros da Santa Cruz.


A comunidade PIME de Detroit - formada hoje por seis missionários e mais um padre que atualmente estuda inglês - ele está lá por algum tempo como hóspedes, esperando para se mudar para uma casa nova e menor em Farmington Hills, uma área residencial mais descentralizada que a atual. um. A mudança está prevista para acontecer em abril.


«Finalmente serei diretor de um centro missionário! – sorri Padre Daniele -. E teremos uma capela com capacidade para receber até 60 pessoas, além de uma sala polivalente para atividades. Começaremos por aqui, porque a oração e a celebração da missão são o coração de tudo. E há uma sede muito grande por esse tipo de iniciativa.” O diretor do Centro PIME de Detroit também vê isso em primeira mão através da proposta de Estudos Bíblicos que anima em algumas paróquias de Detroit. «Fiz que saíssem quase como uma aposta – diz Criscione – mas a resposta foi surpreendente. Existem ciclos de três encontros no Advento, na Quaresma e no mês de maio, cada vez sobre um tema específico. E em cada reunião encontro sempre 70 ou 80 pessoas me esperando." Também são de grande interesse as peregrinações que o Centro Missionário de Detroit oferece duas vezes por ano a destinos que podem ser alcançados em um dia.

«A América é um “ginásio” extraordinário que pede continuamente para estar em jogo – comenta o missionário do PIME -. Quando você pensa que já sabe tudo, acaba de mãos vazias. Mas vivendo aqui descobri sobretudo a grande generosidade destas pessoas. E também a sua fé. Eles ajudam você o máximo que podem, arraigaram a ideia de que você tem algo a retribuir porque sempre há alguém que está em situação pior do que você. Eles me ensinaram a acreditar em mim mesmo: se você acredita nisso, eles te seguem e juntos podemos fazer grandes coisas."


Padre Daniele também está relançando o PIME Patrocínios, versão americana de apoio à distância. E o site também será renovado em 2024. Mas há também outro projeto, o do Programa Capela PIME: «Uma das especificidades do Centro Missionário de Detroit é a ajuda na construção de igrejas em missão – diz ele -. Desde a década de 1970, quando começaram a registar estas doações, financiámos cerca de 16 mil delas: pequenas capelas, locais onde se celebra a Eucaristia em todos os cantos do mundo. Queremos voltar a fazer com que isto também cresça, não só como donativos de particulares em memória de alguém, mas também como formas de geminação». Igrejas juntas, de uma parte do mundo para outra.


Por Giorgio Bernardelli, Mondo e Missione - tradução e adaptação Valesca Montenegro


 

Obrigado por ter lido este artigo. Se quiser se manter atualizado sobre Mundo, Igreja e Missão, assine a nossa newsletter clicando aqui



Comments


bottom of page