top of page

Assembleia do COMINA debate atualização do Programa Missionário Nacional

O encontro reuniu os bispos referenciais da ação missionária da CNBB e representantes dos conselhos missionários regionais em todo o país.


Arquivo POM

A sede das Pontifícias Obras Missionárias, em Brasília, acolheu nos dias 15 a 17 de março a Assembleia do Conselho Missionário Nacional (COMINA). O encontro reuniu os Bispos Referenciais da Ação Missionária, Coordenadores de Conselhos Missionários Regionais e Representantes de Organismos Missionários que integram o COMINA.


Dom Maurício Jardim, Presidente da Comissão Episcopal para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB, deu abertura ao encontro, esclarecendo os objetivos desta assembleia: Ampliar e dinamizar o ver, o iluminar e o agir do Programa Missionário Nacional; Apresentar algumas diretrizes gerais para vida missionária da Igreja do Brasil; e produzir diretrizes específicas a partir de cada prioridade do Programa Missionário Nacional.


Olhar para a realidade

Para iniciar o aprofundamento e atualização do Programa Missionário Nacional (PMN), a assembleia propôs uma análise da conjuntura eclesial, com a assessoria do Pe. Jânison de Sá, subsecretário de Pastoral da CNBB e membro do INAPAZ – Instituto Nacional de Pastoral Padre Alberto Antoniazzi.


Pe. Jânison alertou durante sua exposição que “A religião não desapareceu das sociedades contemporâneas, mas passou para um outro lugar sociocultural”. Segundo o estudo do INAPAZ, “a capacidade do catolicismo brasileiro de ajudar a plasmar valores para o conjunto da vida, já não possui o mesmo fôlego que teve em outras épocas”.

Outro destaque importante apontado pelo assessor foi que “a missão não é recolhimento saudosista, mas sim saída para gerar pequenas comunidades onde quer que o Espírito Santo permita, indique e fortaleça. Na conclusão, Pe. Jânison apontou três possíveis caminhos para a evangelização atual: missão, comunidade e iniciação à vida cristã.

Ainda neste primeiro momento, dom Esmeraldo Barreto de Farias, membro da Comissão para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial, sintetizou o primeiro passo do PMN – o compromisso de ver a realidade, que foi também acrescentado com a contribuição dos participantes na fila do povo.


Iluminar o caminho

A assembleia seguiu com o aprofundamento do segundo passo do Programa Missionário Nacional: o iluminar. Com o apoio do Pe. Tiago Camargo, assessor da comissão, os participantes retomaram os elementos que constam no Programa construído em 2018, com destaque para a origem da missão na Trindade, a natureza missionária da Igreja e espiritualidade do seguimento de Jesus Cristo.


Arquivo POM

A Diretora das Pontifícias Obras Missionárias no Brasil, Ir. Regina da Costa Pedro, retomou as contribuições do 5º Congresso Missionário Nacional realizado em novembro de 2023, em Manaus. Ela recordou as conferências e painéis do Congresso nos eixos Escutar, Iluminar, Comungar e Anunciar. Por fim, lembrou a necessidade de uma atualização das Pontifícias Obras, para que possam "ajudar cada Igreja local a abrir-se a sua responsabilidade para com a missão que vai até os confins do mundo". Na conclusão, Ir. Regina afirmou: “O 5º CMN não foi apenas um congresso, mas foi mais um passo no caminho de conversão missionária da Igreja no Brasil”.


A concretude do agir

Para pensar as ações concretas previstas pelo Programa Missionário Nacional, o grupo aprofundou o que consta no documento, com a apresentação do Pe. Antonio Niemiec, Coordenador pedagógico do Centro Cultural Missionário (CCM). Durante a exposição, ele apresentou as quatro prioridades do Programa Missionário Nacional e acrescentou que o material ainda é um tanto desconhecido: “Corremos o risco de produzir novos documentos que não cheguem às bases. Por isso é tão importante prever estratégias para garantir o acesso a esses materiais”, alertou.


Arquivo POM

Ainda para discutir as ações previstas pelo PMN, foram convidados os representantes dos seis grupos de trabalho que dinamizaram o Programa: Formação, Animação, Ad gentes, Igrejas-Irmãs, Compromisso Profético Social e Missões Populares.

Para ampliar as propostas de ação, o grupo se voltou novamente às luzes do 5º Congresso Missionário Nacional e, em grupo, debateu o Programa Missionário apontando Diretrizes Gerais para a Vida Missionária no Brasil.


Animação Missionária no Brasil e Pontifícias Obras

A 39ª Assembleia do COMINA também foi ocasião para esclarecer os encaminhamentos da comitiva brasileira que participará do 6º Congresso Americano Missionário, em novembro deste ano, em Porto Rico.


Durante a manhã do domingo, os participantes também acompanharam as exposições sobre a articulação das Pontifícias Obras no Brasil, nas Obras específicas e no projeto de atualização das POM no Brasil. Esta iniciativa, segundo a Ir. Regina Pedro, Diretora das POM no Brasil, será realizada de janeiro a dezembro deste ano, com o objetivo de implementação de estratégias, governança e gestão para potencializar as POM no Brasil, considerando os contextos contemporâneos e os apelos do Magistério da Igreja.


Durante a manhã também foi apresentada a nova marca oficial da Campanha Missionária e apresentado os relatórios de prestação de contas com os valores enviados ao Fundo Mundial de Solidariedade, em Roma.


Por POM


 

Obrigado por ter lido este artigo. Se quiser se manter atualizado sobre Mundo, Igreja e Missão, assine a nossa newsletter clicando aqui



Comentários


bottom of page