Em caminho de discernimento

Neste mês vocacional, conheça os testemunhos de três jovens brasileiros como despertou neles o chamado da vocação missionária além-fronteiras

Seminaristas da comunidade propedeûtica PIME: Renan, Lucas e Pablo, durante uma visita missionária no Pará

Neste ano, no dia 25 de fevereiro, foi inaugurada a comunidade propedêutica do PIME em Macapá. São três jovens brasileiros candidatos ao presbiterato missionário, oriundos de estados diferentes do Brasil.


Lucas, 24 anos, de Brasília, compartilha como despertou a sua vocação missionária:

“Em 2018, na minha paróquia houve a ordenação sacerdotal do padre Mateus Didonet, que agora está na Índia. O evento fora precedido por uma semana vocacional da qual participei. Ela despertou em mim o desejo de ser como padre Mateus. Então, deixei meu emprego na rádio Transamérica e iniciei este caminho.”

Outro jovem se chama Renan, 20 anos, originário da diocese de Santo Amaro, em São Paulo:

“O bispo é missionário do PIME e, durante a celebração da minha Crisma senti fortemente o apelo do Espírito Santo para também ser missionário. Eu trabalhava no setor administrativo de uma grande empresa. Ela tinha 4 mil funcionários. Larguei tudo e agora estou aqui na Amazônia para verificar a veracidade daminha vocação.”

O terceiro jovem é o cearense Pablo, 20 anos:

“Eu auxiliava na paróquia como animador do grupo dos coroinhas. Um dia apareceu por lá um jovem missionário filipino do PIME, convidado pelo meu pároco, para uma semana de animação missionária. Seu entusiasmo contagiante despertou em mim o desejo de ser como ele e de levar essa alegria missionária até os confins do mundo.”